Indicadores, onde estão? Aqui estão!

Certa vez ouvi uma conversa bem estranha e foi mais ou menos assim:

– o cliente não soube dizer a quais indicadores esse treinamento está ligado…

– melhor assim… desse jeito, se não alcançar o resultado, ninguém vai saber, logo a culpa não será do treinamento.

Há alguns pontos que eu poderia abordar aqui a partir disso, mas hoje vou me ater aos indicadores, ou KPIs (key performance indicators), isso porque acredito que um dos motivos para diálogos desse tipo pode ser o desconhecimento do assunto.

Nem sempre o cliente tem clareza do que ele busca alcançar quando solicita um treinamento e, partindo do princípio de que devemos ter uma postura consultiva, precisamos orientá-lo. Assim, ao contrário do que temia o gestor de treinamento do diálogo acima, podemos trabalhar estrategicamente na direção de apoiar nosso cliente no alcance dos resultados que o negócio dele precisa.

Além da falta de conhecimento sobre indicadores, também percebo um receio por parte de T&D de não conseguir alcançar a meta… já deixo a primeira provocação então:

Meta não é piso, é teto!

Quando você entender esse conceito, vai perceber que não deve pisar nela, mas, sim, esticar-se.

Mas, afinal, como determino indicadores assertivos para meus projetos de e-learning?

Vou deixar três dicas de por onde começar essa investigação:

  1. Comece definindo se o indicador é qualitativo ou quantitativo.

Você está falando de aumento no volume de vendas ou de percepção de excelência no atendimento?

Quanto mais intangível o resultado, mais difícil de medir; o que não quer dizer que é impossível, apenas que você vai precisar ter mais dedicação nessa mensuração.

  • Determine o ponto de referência

Fica mais difícil saber se o resultado foi alcançado sem saber para onde está mirando.

Caso esteja lidando com algo pioneiro no seu negócio, busque referência de mercado.

Mas tome cuidado com o “mira na lua para, ao menos, acertar as estrelas”, seja realista!

  • É muito comum que os indicadores de um projeto de treinamento estejam ligados a um ou mais desses objetivos:
  • aumento de receita
  • redução de custos
  • uso mais eficiente de recursos (físicos, humanos, financeiros etc)
  • melhoria da imagem da empresa perante o público
  • atenuamento dos impactos sociais e ambientais causados pela organização.

Investigue em qual dessas categorias o KPI que você busca se encaixa melhor.

Além dessas dicas, lembre-se:

– Seja S.M.A.R.T.

– Mantenha a simplicidade!

Curtiu essas dicas? Gostaria que alguma dela seja mais aprofundada aqui no blog?
Deixa seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *