Virou a década e o que a gente fez?

Há 10 anos eu iniciei oficialmente minha carreira como designer instrucional, pedi demissão de um cargo de coordenação em uma ONG e aceitei uma posição de nível Junior em um dos grandes players que nós temos no mercado.

Não foi uma decisão fácil, pois eu já tinha mais de 30 anos e uma carreira na área administrativa – minha formação inicial é em Administração de Empresas – e ia tudo bem… mas eu tinha vivido algumas experiências com educação e percebi que meu lugar era ali.

Busquei alguns cursos e uma especialização de Design Instrucional – unir educação e tecnologia era um sonho!

Ser uma DI Junior em idade sênior não foi fácil – salário baixo, poucas pessoas entendem que você sabe muito de algo e pouco de outra coisa, forte pressão para mostrar resultado em uma área desconhecida…

Tinha ótimos feedbacks da minha gestora, mas não conseguia uma promoção e me sentia frustrada. Aliado a isso eu queria conhecer mais do processo todo – como Junior eu elaborava roteiro e não tinha muitas informações nem do antes e nem do depois. E processos são importantes para mim – lembra que sou administradora?

Comecei a buscar uma oportunidade que me permitisse “sentar do outro lado da mesa” e, em 2012 – mesmo ano em que fui ao show do Elvis Presley – pedi demissão dessa empresa e fui trabalhar na maior companhia área do país – ganhando 3 vezes mais 😊

Elvis não morreu!

Ali eu podia contemplar o processo inteirinho, conhecer o público-alvo, desenhar estratégias, implementar soluções, verificar resultados… foi incrível. Como eu aprendi ali!

Mais uma vez tive a sorte de ter uma gestora maravilhosa, que acreditou no meu potencial, e naquele mesmo ano eu estava fazendo uma viagem internacional para participar de um treinamento que me mostraria a grandiosidade daquela indústria.

sobrevoando o Peru

Em 2013 fiz minha primeira palestra e aproveitei a oportunidade para falar sobre a importância de se ter Designers Instrucionais nos projetos de treinamento online. Nos dois anos seguintes palestrei nesse mesmo evento falando sobre Gestão de Fornecedores e Gerenciamento Estratégico de Projetos.

Em 2014 participei de um projeto de Tradutores nos aeroportos, conheci Manaus – e meu cabelo não se adaptou ☹

Bem blogueirinha

Nos anos em que estive ali pude participar de projetos incríveis e de relevância para a indústria da aviação, tive dois projetos de e-learning homologados pela ANAC e iniciei um projeto com uso de realidade virtual quando ainda nem se falava desse tema (lá pelos idos de 2015/1), vi a empresa fusionar e participei ativamente de vários projetos de harmonização da cultura e da estratégia de treinamento das duas empresas, incluindo a troca do LMS.

Manual IATA de Artigos Perigosos <3
voltando da ANAC

Talvez tenham sido os 6 anos mais intensos da minha vida – inclusive porque tinha um bebê envolvido aí, o Rafa <3

Dia das Crianças na firma

Em 2017 fiz parte da Comissão Científica do CBTD – maior congresso de T&D da América Latina.

Já havia o meu coração o desejo de empreender e apoiar outras pessoas naqueles processos todos que vivenciei…

Eu amava trabalhar com aquela equipe e, justamente por isso, levei 2 anos para finalmente criar coragem e pedir demissão, abrindo mão do cotidiano com aquelas mulheres maravilhosas que tanto me ensinaram – tenho uma gratidão infinita, confesso que meus olhos se encheram de lágrimas agora.

E, então, em fevereiro de 2018 inicie um novo desafio: fundei a learnSPACE! Disponibilizei a primeira turma da Oficina de Roteiros para cursos online, palestrei, viajei para ministrar treinamentos em BH, Florianópolis, Brasília e São Luís do Maranhão. Lancei a Imersão em Design Instrucional. Conquistei clientes importantes.

Palestrei no CBTD pela segunda vez e foi incrível realizar esse sonho e gravar com alguns parceiros bem queridos.

Foram 10 anos nos quais vivi uma trajetória linda, intensa, cheia de desafios com muitas conquistas. Também errei muito, dei algumas cabeçadas… mas isso também me fez chegar aqui mais madura, mais consciente de quem sou e do que posso oferecer ao outro.

Em 10 anos construí uma carreira da qual me orgulho para caramba, começando de onde se deve começar, bem do início mesmo. Me sinto muito orgulhosa de mim e da pessoa que me tornei.

Escrever esse texto para você me permitiu reviver muitas das emoções que vivi e foi uma delícia. Espero que você possa sentir, aí do outro lado, um pouco desse sentimento.

E você? Eu vou adorar saber como foram esses 10 anos para você!

Vem tomar um café comigo aqui no LAB 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *